Inovação e Sucessão

Enquanto nos esforçamos para criar o novo, os jovens o fazem sem esforço ou consciência. Apenas por ser isto, natural, como também é a sucessão.

Também os jovens um dia assistirão a chegada dos mais novos, sem dar-se conta de que os que chegam não são crianças arrogantes, mas jovens que chegam mais uma vez com o novo, enquanto, sem perceber, os que observam deixam de ser eles mesmos os jovens da vez.

E por isso tudo ocorrer enquanto vivemos, somos curiosamente surpreendidos por esta mudança tão óbvia. A aprendizagem que nos cabe é  saborear a maturidade e oferecê-la para que o novo seja cada vez melhor, e não foco de eterno conflito no processo de sucessão. O duro é que ser jovem é o desejo constante do novo, mas sem a consciência de que o momento é apenas o momento e, sem dúvida, passará. Pois a sensação de aventura oferecida pelo novo compensa a constante angustia da juventude.  A posição de gerador absoluta da novidade passará para todos, pois a impermanência é lei inquestionável da vida, e a sucessão, a vida em si. 

E a juventude é, por seu estado natural, uma das maiores forças impulsionadoras da mudança. Mas ela sempre passará, deixando sua grande e inquestionável transformação no mundo, que permanecerá até que se vá, como sempre irá, e sempre virá, enfim, a sucessão. A riqueza é fazer que isto, na sua empresa, seja celebrado, e não combatido.

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário